A Google levou a cabo melhorias no algoritmo que responde às pesquisas feitas no seu motor de pesquisa. As alterações, que devem afectar 11,8 por cento das pesquisas, visam dar mais relevo aos conteúdos originais e de qualidade.



Num post no blog oficial, a empresa explica que a mudança visa "reduzir a posição no ranking dos sites de baixa qualidade e de pouco valor acrescentado para os utilizadores, que copiem conteúdos de outros sites Web ou que são pouco úteis". As mudanças começam por ser válidas apenas para os Estados Unidos, embora o objectivo seja estender progressivamente a outras geografias.


A empresa espera assegurar uma melhor classificação dos conteúdos de melhor qualidade e admite que o sucesso do seu motor de busca está fortemente relacionado com essa capacidade. Promete a Google que conteúdos relacionados com trabalhos de investigação, reportagens ou análises passarão a ter melhor "cotação" nos resultados das pesquisas.


Alguma imprensa indica que a medida da Google é também uma forma de acção contra os produtores de conteúdos como o Answers.com, Demand Media ou Associated Content, que apostam na produção massiva de conteúdos talhados para assegurar um forte impacto nos motores de pesquisa.



De acordo com o Business Insider só o Demand Media produz qualquer coisa com sete mil textos diários.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.