Os serviços Google Docs e Google Apps que, até à data, exigem que o computador esteja ligado à Internet para poderem ser usados, passarão a assegurar o acesso às ferramentas baseadas na Web mesmo offline.

A confirmação partiu de um dos responsáveis pela área de desenvolvimento do Chrome, que apontou o Verão como data previstas para disponibilização das novas funcionalidades - que vêm corrigir aquela que muitos apontam como uma das fraquezas do Google Docs.

Sundar Pichai disse à C|Net que a tecnologia já estava a ser usada internamente pela empresa e que o seu lançamento para o público em geral estava "iminente".

"Queremos certificar-nos de que está boa", acrescentou o responsável. A concretizar-se, o lançamento vem concretizar um projecto da gigante das pesquisas, que já em 2008 tinha tentado disponibilizar o acesso às ferramentas de produtividade mesmo sem ligação à rede, mas sem sucesso.

O acesso offline à suite de produtividade - com ferramentas gratuitas de produtividade para criação de documentos de texto, folhas de cálculo, apresentações, formulários ou desenhos, por parte daqueles que possuam uma conta Google - parece ganhar especial importância numa altura em que a empresa revela uma aposta cada vez mais forte no Chrome OS.

Depois do projecto-piloto lançado em Dezembro, a empresa apresentou este mês dois portáteis, da Acer e Samsung, equipados com o seu sistema operativo baseado na Web, onde quer usar os Google Docs e Apps, e precisa de garantir que o acesso aos documentos e aplicações não é inviabilizado de cada vez que o utilizador fica sem rede.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.