Apesar de ter sido revelado recentemente que mais 38 figuras vão ser disponibilizadas no próximo ano, nem tudo são sucessos na história destes símbolos que aos poucos têm substituído a comunicação tradicional no mundo digital.

Este fim-de-semana a Google removeu os emojis dos resultados das pesquisas no seu motor de busca, tanto nos dispositivos móveis como no desktop. Identificar páginas com emojis foi uma estratégia que várias empresas começaram a usar para conseguir melhor posição nos resultados das pesquisas e com isso mais cliques e mais visualizações.

Por exemplo, se alguém fizesse uma pesquisa inserindo apenas o símbolo da pizza, nos resultados eram apresentados os restaurantes do género mais próximos de si. Com a alteração, a mesma pesquisa agora ignora a utilização deste tipo de símbolos para organizar os resultados que vai apresentar.

Porém, isso não quer dizer que as páginas que usam este tipo de figuras deixem de estar indexadas ao motor de pesquisa. Elas serão na mesma "filtradas" para aparecer em resultados, mas se usarem emojis no titulo estes não aparecem.

Para quem faz questão de pesquisar por emojis continuará a poder fazê-lo usando outros motores de busca, como o Bing da Microsoft. Segundo o Tech Times, a tecnológica de Mountain View foi a percursora desta tendência, a Microsoft só mais recentemente tornou a opção possível e ao que se sabe não tem planos para a abandonar.

Um engenheiro do Instagram analisou recentemente os comentários dos utilizadores na rede social e confirmou que o uso dos emojis tem aumentando exponencialmente. Como o TeK já tinha detalhado, os resultados da pesquisa mostram que atualmente quase metade dos comentários tem um emoji. Entre 2012 e 2013, o recurso aparecia apenas em 20% dos comentários.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.