Até aqui quem quisesse ser 'esquecido' pelo Google podia ver o seu pedido aceite e concretizado, mas apenas no motor de busca correspondente do seu país. Por exemplo, os portugueses que fizessem a requisição apenas veriam os resultados associados serem removidos do Google.pt e não do Google.com ou do Google.fr.

Mas em breve a tecnológica de Cupertino vai alterar as regras. Os resultados serão removidos de todas as versões do Google quando acedidas a partir do país do requerente. Quer isto dizer que o mesmo pedido do utilizador português seria removido do Google.pt, do Google.com ou do Google.fr desde que quem está a fazer a pesquisa também estivesse em Portugal.

As alterações são avançadas em notícia pela Reuters, que não adianta quando as mesmas podem entrar em vigor. Os reguladores da privacidade britânico e francês já reagiram dizendo que estão a avaliar a proposta da tecnológica.

A Google procura assim responder às preocupações levantadas pelos reguladores europeus relativamente à facilidade que as pessoas teriam em encontrar os conteúdos que são bloqueados ao abrigo do direito a ser esquecido, bastando apenas aceder a outra versão do Google.

Esta solução encontrada pela empresa de Mountain View não será no entanto perfeita. Quem usar serviços que mascaram a localização conseguirão facilmente aceder a todos os conteúdos sujeitos a uma remoção.

Desde que o Tribunal de Justiça Europeu validou o direito a ser esquecido que a tecnológica norte-americana já recebeu mais de 386 mil pedidos de remoção de links que têm informação irrelevante ou inadequada sobre uma determinada pessoa. A empresa aceitou 42% desses pedidos.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.