Uma lei aprovada pelo parlamento britânico na passada quinta-feira prevê a criminalização do envio de mensagens de email não solicitadas (ou spam) para caixas de correio pessoais. Desta forma a Grã-Bretanha torna-se o segundo país europeu - depois da Itália - a considerar criminosa esta actividades, caracterizando-a como um abuso dos dados pessoais de um cibernauta.

Segundo esta lei, é considerado spam todo o conteúdo electrónico enviado a consumidores sem a sua autorização prévia. A lei entra em vigor no próximo dia 11 de Dezembro e prevê que aqueles que se prove em tribunal serem spammers - alguém responsável pelo envio de spam - sejam condenados ao pagamento de uma multa de cerca de 7200 euros (5000 libras).

Para o ministro britânico das comunicações, Stephen Timms, esta iniciativa "irá ajudar ao combate do incómodo global de emails não solicitados e textos, ao criar direitos legais que dão aos consumidores mais poder de decidir quem utiliza a sua informação pessoal", declarou à Agência Reuters.

Porém, o facto de esta lei apenas cobrir spam enviado para caixas de correio pessoais, deixando de fora os emails profissionais, está já a criar polémica no Reino Unido. Por exemplo para o fundador da organização anti-spam Spamhaus Project, Steve Linford, ouvido pela mesma fonte, "dizer que é permitido enviar spam a alguém no emprego e que o não é em relação a alguém em casa coloca um enorme fardo sobre as empresas britânicas". Para o mesmo o que esta lei faz basicamente "é dizer que é permitido enviar spam a empresas".

Notícias Relacionadas:

2003-07-01 - Políticos discutem legislação para impedir desenvolvimento de spam

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.