A Motion Picture Association of America (MPAA) formalizou ontem um acordo com a BitTorrent, fornecedor de uma das mais usadas aplicações de software para partilha de conteúdos online, com o objectivo de reduzir o tráfego de filmes piratas.

Mediante o acordo, a BitTorrent comprometeu-se a melhorar o seu sistema de busca de modo a que os resultados apresentados não conduzam a conteúdos ilegais dos associados da MPAA. Deste modo, o utilizador que procura filmes no site da BitTorrent não irá encontrar versões piratas de filmes criados pela indústria cinematográfica de Hollywood ou programas de televisão.

Mantendo a atitude adoptada há poucos meses atrás, Bram Cohen, criador do software, diz agora que a BitTorrent desencoraja o uso da tecnologia para a troca ilegal de filmes e revela estar "muito satisfeito por trabalhar com a indústria cinematográfica para remover conteúdos não autorizados do motor de busca bittorrent.com".

O acordo entre as empresas representa um esforço da indústria de entretenimento para desencorajar os utilizadores a fazerem o download ilegal de conteúdos da Internet, contribuindo para solucionar os problemas da pirataria de filmes.

Cohen divulgou em Setembro que a sua empresa conseguiu angariar cerca de oito milhões de euros para desenvolver ferramentas para tornar o BitTorrent numa opção legal e comercial de P2P, visando combater a pirataria online.

Notícias Relacionadas:
2005-08-31 - Combate à pirataria provoca abandono do BitTorrent a favor do eDonkey

2005-06-20 - Microsoft usa conceito do BitTorrent para desenvolver software P2P

2004-12-22 - Acções judiciais da indústria cinematográfica provocam fecho de sites

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.