O fundador do serviço de partilha entretanto encerrado considera que o seu caso foi "injusto" e oferece os cinco milhões de dólares a qualquer funcionário, investigador ou advogado que tenha acesso a informações sobre o caso e queira denunciar as partes envolvidas. O apelo foi feito via Twitter.

Com a recompensa, Dotcom espera arranjar provas de que o encerramento do Megaupload, assim como as acusações judiciais decorrentes por parte das autoridades norte-americanas e neozelandesas, se fizeram de maneira ilegal.

O responsável acha que foi vítima de uma "perseguição corrupta", conduzida pela Casa Brancapara manter o apoio de Hollywood à campanha de reeleição de Barak Obama como presidente dos Estados Unidos.

De referir que Kim Dotcom, que reside atualmente na Nova Zelândia, aguarda o cumprimento de uma ordem de extradição para os Estados Unidos a 7 de julho próximo.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.