Pelas feiras de tecnologias passam todo o tipo de inovações e milhares de demos até as mais improváveis, ou não, se pensarmos que as empresas de segurança devem tentar antecipar riscos nas mais diversas áreas.

A Trend Micro mostrou que leva o desafio a sério e escolheu a feira de Hannover para explicar como é possível – e fácil - violar a segurança da maioria dos brinquedos sexuais ligados à Internet. A empresa defende que a segurança está longe de ser uma das grandes prioridades de quem coloca este tipo de produtos no mercado, ainda que o seu potencial para expor informação sobre quem os utiliza seja elevado.

O objeto escolhido para a demonstração foi um vibrador e nesse caso as consequências de um ataque informático bem-sucedido podem não ter um impacto tão relevante para o consumidor, mas já no caso dos acessórios com câmaras, que permitem ligar parceiros à distância numa comunicação de vídeo, o caso muda de figura.   

A empresa deixa o alerta e defende que se os fabricantes não reforçarem a aposta na segurança os problemas podem começar a surgir para os clientes, mas também para os fabricantes que vê como possíveis alvos de ações de chantagem por parte de hackers bem-sucedidos no acesso remoto aos seus dispositivos conectados, relata um artigo da Newsweek.  

 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.