É uma investigação que promete dar que falar e certamente que vai ser usada com regularidade nos próximos tempos pelos dois lados da barricada da luta contra a pirataria. Um estudo norueguês concluiu que à medida que existem cada vez mais serviços e modelos de distribuição de conteúdos, a quantidade de músicas e filmes pirateados tem baixado de forma acentuada.

A investigação é da Ipsos, citada pelo TorrentFreak, e refere-se a uma análise entre 2008 e 2012. No primeiro ano de análise o número de músicas descarregadas de forma ilegal atingia os 1,2 mil milhões de faixas e no último ano o registo apontava para "apenas" 210 milhões de músicas pirateadas.

Nos filmes os valores baixaram dos 122 milhões para os 65 milhões de downloads, enquanto nas séries o valor dos downloads tombou dos 135 milhões para os 55 milhões. Tudo no espaço de quatro anos.

[caption]Download a tombar[/caption]

A justificação? Haver cada vez mais serviços e modelos alternativos de consumo de conteúdos, como compra à unidade ou subscrição de pacotes ilimitados. Spotify, Rdio, Songza, Hulu, Netflix e outros serviços como as lojas iTunes e Google Play, parecem ter contribuído de forma significativa para a redução de pirataria.

A investigação concluiu que quase 50% dos inquiridos, o que corresponde a 1,7 milhões de pessoas, admitiram usar serviços de música streaming e quase metade diz ser subscritor da oferta premium.

Um outro exemplo revela que a pirataria de séries de televisão atingiu o topo em 2011, mas que a chegada de alternativas legais ao país fez cair consideravelmente os níveis de downloads ilegais desse segmento.

A investigação tem a limitação de apenas ser válida no contexto norueguês, não sendo certo que as mesmas variantes produzam os mesmos resultados noutros mercados.

Existem ainda dois argumentos que devem ser considerados: o forte combate ao download ilegal que tem sido feito através de associações anti-pirataria do país e a aprovação de medidas mais duras para combater as infrações dos direitos de autor. O último caso deve ter tido pouco impacto já que só no início do mês de julho é que entrou em vigor uma legislação mais rígida.

O baixo número de noruegueses processados por pirataria nos últimos cinco anos também parece indicar que não é pela força da lei que a pirataria tem diminuído.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.