A Meebo prepara-se para encerrar a maioria dos seus serviços a partir do próximo mês, anunciou a empresa num comunicado publicado online, em que também explica aos utilizadores como salvaguardarem eventuais dados que não queiram ver apagados.

A informação é avançada apenas alguns dias após a compra da empresa pela Google, um negócio para o qual não há números oficiais, mas que, alegadamente, terá custado à gigante das pesquisas 100 milhões de dólares.

Segundo a nova aquisição da Google, serão extintos serviços como o popular Meebo Messenger - uma solução para troca de mensagens instantâneas (chat) baseada na Web, que permite a autenticação do utilizador com contas de diversos serviços (Windows Live, Google, Facebook, ICQ, MySpace, etc) - ou o Sharing on Meebo, uma solução concebida para estabelecer ligações entre internautas com base nos interesses que estes tenham em comum.

Também o Meebo Me, assim como todas as aplicações móveis (destinadas a iPhone, Android e Blackberry) para acesso aos serviços da empresa encerram. A data apontada para o fim é 11 de julho.

A empresa avisa, por isso, todos os clientes interessados em guardar dados como os registos de conversas e partilhas de que devem fazê-lo até essa data. Os utilizadores do Meebo Me são aconselhados a retirar o código relativo aos widgets dos seu sites, uma vez que estes deixarão de funcionar na mesma data.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Joana M. Fernandes

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.