George Garofano foi condenado a oito meses de prisão por um juiz federal do estado norte-americano do Connecticut. O hacker é responsável por ter invadido dezenas de contas de iCloud pertencentes a celebridades depois de as ter convencido, de forma fraudulenta, a darem-lhe as suas credenciais de acesso às mesmas. Garofano confessou o crime, que mais tarde se tornou popular por ter resultado na publicação online de milhares de fotografias em que várias celebridades surgem nuas ou seminuas.

No espaço de 18 meses, o pirata informático roubou dados pessoais em 240 ocasiões. A acusação utilizou este registo como argumento de ataque, alegando que o réu estava "plenamente consciente" dos seus atos. A defesa argumentou que Garofano amadureceu com o caso e que não existem indícios de que ele venha a reincidir.

tek garofano
George Garofano à direita na fotografia.

A acusação pediu entre 10 a 16 meses de prisão efetiva, ao passo que a defesa sugeria apenas cinco.

Note que Garofano é o último de quatro hackers acusados no âmbito deste caso. Este é também o condenado que recebeu a pena mais leve, uma vez que os restantes enfrentam penas de nove a 18 meses.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.