O número de pessoas que podem participar fisicamente vai ser decidido em outubro e vai ser afinado semana a semana, confirmou hoje Paddy Cosgrave em conferência de imprensa, depois do anúncio desta manhã que definiu um modelo misto, entre uma conferência online e participação física. Mas o entusiasmo com que o CEO do Web Summit sempre aplica nos anúncios que faz também dominou toda a conferência online, onde contou com questões de mais de uma centena de jornalistas e onde o evento em Lisboa esteve também em destaque.

“A maior participação de sempre no Web Summit vai acontecer este ano em dezembro”, afirmou Paddy Cosgrave, defendendo as vantagens das plataformas online e garantindo que o Collision, que está a decorrer, está a conseguir maior envolvimento dos participantes do que as conferências tradicionais, e que as várias “salas” de conferências estão a funcionar bem.

"Estamos a planear um evento com mais de 100 mil pessoas e espero conseguirmos fazer o maior evento de sempre online", defendeu o CEO do Web Summit.
Web Summit 2020 é online e offline e muda de data para dezembro
Web Summit 2020 é online e offline e muda de data para dezembro
Ver artigo

O software a tecnologia são a base para que tudo funcione, mas mesmo assim há desafios a ultrapassar, como sublinhou Paddy Cosgrave, referindo que ontem, no momento de "abertura das portas", muitos participantes mão conseguiram entrar. "A abertura de portas é um desafio. Temos um modelo de web app com autenticação e o volume de pedidos em simultâneo fez com que os servidores ficassem ´congelados´´, deixando muita gente de fora.

Segundo o CEO do Web Summit, o grande volume de pessoas a fazerem a autenticação no site ao mesmo tempo acabou por bloquear as pessoas, impedindo-as de entrar, porque foi visto como um ataque, mas na verdade mesmo nas conferências físicas o problema das entradas já fez com que muitas pessoas não conseguissem assistir a algumas das sessões.

O futuro das conferências é híbrido

Mesmo defendendo as vantagens dos eventos online, Paddy Cosgrave continua a sublinhar os benefícios das conferências presenciais. Mas depois da pandemia da COVID-19, o modelo de futuro será misto. "Acho que o futuro é híbrido", sublinhou em conferência de imprensa, explicando que "estamos a ter participação de startups de áfrica e outras regiões, que não poderiam suportar as despesas de deslocação a Lisboa ou Toronto", e que desta forma têm acesso a investidores e jornalistas.

“Temos muito para aprender para funcionar remotamente”, admite Paddy Cosgrave. A Collision at Home é um primeiro passo, que garante ser um sucesso, mas até dezembro ainda há algumas melhorias a fazer nas aplicações para suportar um volume de mais de 100 mil pessoas que se espera que participem no Web Summit 2020.

Nota da Redação: A notícia foi atualizada com mais informação. Última atualização 16h32

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.