Os dados que hoje foram revelados são uma atualização da informação que o Eurostat tem vindo a publicar sobre a utilização das tecnologias da informação na Europa, e mostram mais detalhes em relação ao que os europeus fazem online.

Segundo os últimos números 87% dos europeus com idades entre os 16 e os 74 anos usaram a Internet nos últimos três meses, uma percentagem elevada que esconde porém uma diferença significativa entre o país mais ligado, a Suécia com 98%, e o menos online, que é a Bulgária com 68%.

Portugal está no fim da lista com apenas 76% dos utilizadores a referirem esta utilização nos últimos três meses, 11 pontos percentuais abaixo da média dos 28 países da UE, isto apesar de uma melhoria significativa face a 2010, quando este número se fixava nos 58%.

Também a nível médio os valores evoluiram nos últimos anos. Em 2007 a média de europeus que acediam à internet era de 57% e em 2013 fixava-se nos 75% mas sobe agora para 87% em 2019.

Correio eletrónico, informação e notícias online

O Eurostat divulga também os dados sobre o tipo de utilização da internet, que podem ser consultados online, e onde se ver uma grande clivagem entre os países europeus.

Em média, a maioria da utilização é para venda e receção de emails (75%), seguindo-se a procura de informação sobre bens e serviços (68%), as mensagens instantâneas (67%) e as notícias online  (63%). Há ainda os serviços bancários (58%), a participação em redes sociais (57%) e a procura de informação de saúde (55%).

Mais abaixo ficam a audição de música (53%), chamadas de telefone e videoconferência (52%).

Portugal está abaixo da média na maioria dos casos de utilização, excepto na utilização de redes sociais, com 60% face aos 57% da média europeia, upload de conteúdos criados pelos utilizadores em websites (com 39% face a 30% na europa) , uso cívico ou político (com 19% face aos 17% europeus).

Também na área da educação online Portugal fica acima da média no uso de materiais educativos (21% face a 17%), acesso de alunos e professores a portais de educação online (11% face a 9%) e acesso a quaisquer outros materiais educativos (25% face a 21%).

Plataformas de streaming entre as atividades culturais online

No ano passado um estudo do Eurostat mostrava que a atividade cultural preferida de 72% dos europeus era assistir a plataformas de streaming online, com a música em segundo lugar e 56% dos utilizadores. Os videojogos surgem em terceiro lugar, com 33% das preferências.

A Holanda e a Finlândia apresentam-se como os países europeus que mais usam a Internet para assistir a transmissões televisivas ou de vídeos ao vivo, contando com uma adesão de 90% dos adultos de ambos os membros da UE. No outro lado do espectro situam-se a Bulgária, com 47%, a Eslováquia, com 45% e a Roménia, onde apenas 26% da população em questão realizam este tipo de atividades online.

Níveis de utiilização da Internet para atividades culturais na UE
Os dados recolhidos são relativos à população adulta (entre os 16 e os 74 anos). créditos: Eurostat

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.