Os portugueses estão cada vez mais ligados ao Facebook. Esta é a principal conclusão do estudo Face to Facebook apresentado pela empresa de análise portuguesa NetSonda e que vai na quarta edição. Comparativamente com 2011, quase todos os índices avaliados no inquérito mostraram crescimento.

Uma das maiores evoluções registou-se no número de portugueses que dizem gostar de páginas de empresas, marcas e produtos na rede social. O número subiu de 56% no ano passado para 67% em 2012, o que é sinal de uma maior relação que está a ser estabelecida entre as duas partes no espaço online.

O nível de confiança relativamente à informação divulgada pelas marcas subiu 1% para os 91%, mas o número de "inquiridos que seguem marcas no Facebook" e "visitam os sites dessas marcas na Internet" desceu 1,4% no espaço de um ano, para os 87%.

No relatório divulgado à imprensa pode ler-se ainda que "41% dos inquiridos admitem que depois de ter passado a seguir marcas no Facebook, a sua opinião/impressão sobre as mesmas melhorou". E enquanto 40% das pessoas dizem preferir que a comunicação online de uma empresa seja feita no site oficial, 38% já preferem o Facebook como meio de divulgação - valores que eram de 48 e 24% respetivamente em 2011.

Um Portugal social

Dos 4,5 milhões de portugueses que estão registados na rede social, 87% dizem estar sempre na plataforma ou ligar-se pelo menos uma vez por dia, quando em 2011 a percentagem era de 80%. Dos que acedem ao Facebook, o tempo gasto no site é de uma hora, valor semelhante ao registado no ano passado.

Ainda que seja uma plataforma de entretenimento, cada vez mais portugueses vêm o Facebook como uma ferramenta profissional. Quatro em cada dez dos inquiridos admitiram usar a rede social para fins profissionais, um aumento de 1,7% no espaço de um ano.

O acesso ao Facebook através dos dispositivos móveis continua a crescer a uma taxa de 10% por ano. Em 2012, 40% dos indivíduos admitiram aceder à rede social através do telemóvel (30% em 2011) e 11% disseram fazê-lo através de um tablet (4% em 2011).

O estudo foi realizado com base em inquéritos online a uma amostra aleatória de mil pessoas retiradas de uma base de cem mil participantes. Apenas foram inquiridas pessoas que tinham conta no Facebook.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.