Num estudo do Observador Cetelem sobre as "Intenções de Compra dos Portugueses para o Natal 2013" só 10% dos inquiridos mencionou, em primeiro lugar, recorrer à internet para se informar, enquanto 21% afirmou fazê-lo como segunda opção.

Na hora de procurarem e verem compras de Natal, os portugueses preferem ir fisicamente ao local, com 68% a admitirem ter como primeira opção ver montras e lojas, sendo que só 11% o faz como segunda opção.

Os homens são os que mais preferem comparar os produtos online, ao invés de ir às lojas. Ainda são no entanto uma minoria, já que apenas 13% o faz. As mulheres preferem, de longe, ir ao próprio local, com 74% a afirmarem ir primeiro ver a loja ou montra.

São os jovens que aderem mais à escolha online dos produtos que pretendem comprar e oferecer no Natal, nomeadamente, 23% entre os 18 e os 24 anos. Pelo contrário, nenhum dos indivíduos com idades compreendidas entre os 55 e os 65 anos o faz, refere o estudo.

Por rendimentos, são os inquiridos das classes mais altas que mais optam pela internet em primeiro lugar (13%), por contraste com as classes mais desfavorecidas (1%).

Lisboa e Porto são as cidades portuguesas onde os cidadãos mais recorrem ao online na altura de fazerem as compras de Natal (17% e 13%, respetivamente). A sul apenas 5% recorre à internet antes de comprar.

Este estudo do Observador Cetelem sobre as "Intenções de Compra dos Portugueses no Natal 2013" foi realizado em colaboração com a Nielsen e aplicado, através de um inquérito quantitativo, a 500 indivíduos de Portugal Continental, de ambos os sexos, dos 18 aos 65 anos, entre o período de 3 a 5 de Outubro de 2013.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.