O projecto Liberty Alliance acaba de conquistar mais cinco novos membros que pretendem contribuir para esta iniciativa que visa criar um método comum para as identificações online, de modo a que um cibernauta tenha apenas que se registar uma vez num site da Web, permitindo que outros sites o reconheçam como um utilizador autenticado.



Através do Passport, a Microsoft já oferece uma tecnologia integrada de autenticação e identificação, mas com a Liberty Alliance, a rival Sun - que lançou o projecto em Setembro de 2001 - espera ultrapassar o sistema da gigante de software.



Segundo a C|NET, o grupo dos novos membros é constituído pela Cingular Wireless, i2 Technologies, Nippon Telegraph and Telephone (NTT), SAP e Wave Systems. As empresas juntaram-se ao projecto Liberty Alliance como patrocinadores, podendo desta forma participar e votar em reuniões.



Actualmente, esta iniciativa conta com mais de 40 membros, como a United Airlines, Sony, Fidelity Investments, AOL Time Warner e outras empresas, de acordo com Michael Barrett, vice-presidente da estratégia de Internet da American Express e membro da direcção da Liberty Alliance, citado pela C|NET.



O projecto anunciou ainda uma nova modalidade de membro afiliado, com vista a impulsionar a representação entre as agências governamentais e organizações não-lucrativas, assim como uma modalidade de membro associado destinada às pequenas empresas. A categoria de membro associado e gratuita, ao passo que os membros associados pagam uma taxa de mil dólares (1.077 euros) por ano, acrescentou Barrett.



Este responsável afirmou que a especificação que explica como a tecnologia da Liberty Alliance funcionará vai estar disponível a partir deste Verão, tal como inicialmente previsto.



Mas, na verdade, o número de utilizadores do Microsoft Passport saltou dos 7 para os 14 milhões entre Agosto e Setembro, de acordo com um inquérito realizado pela empresa de estudos de mercado Gartner.



A Sun e outras concorrentes da Microsoft levaram a cabo uma campanha agressiva contra o serviço Passport, de formas a disponibilizar às pessoas uma identidade digital na Internet. A fabricante de servidores optou por um método neutral de armazenamento dos dados dos cibernautas que não é controlado por uma única companhia, como é o caso do serviço da Microsoft.



Em Setembro, a gigante de software afirmou que iria renovar o Passport e abri-lo a um leque mais vasto de empresas, que poderiam ser suas concorrentes directas. Os críticos deste serviço, como a AOL, a Sun e os grupos de defesa da privacidade, contestaram o recurso da Microsoft ao Windows XP e outros produtos da Web e de desktop para aumentar o número de utilizadores do seu serviço.


Notícias Relacionadas:

2002-03-12 - Sun apresenta novo sistema de autenticação de identidade em rede

2001-12-20 - Sete grandes empresas juntam-se à Liberty Alliance

2001-11-29 - Sun explica a sua estratégia de serviços para a Web em conferência

2001-09-26 - Sun prepara concorrente ao serviço Passport da Microsoft

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.