São histórias falsas e ao mesmo tempo fenómenos sociológicos: bastam algumas partilhas nas redes sociais ou o envio de alguns emails para que certos relatos passem de pura fantasia a ‘mitos urbanos’. E como as plataformas sociais têm ganhado cada vez mais força, a PSP vai lançar uma campanha contra as falsas ameaças de crime que são partilhadas por exemplo no Facebook.

Um dos casos que tem ganhado força nos últimos dias está relacionado com ataques terroristas: alegadamente, mulher árabe terá chocado com um indivíduo na rua o que fez com que a sua carteira tivesse caído ao chão; o homem apanhou a carteira e em sinal de agradecimento a mulher supostamente aconselhou o homem a não sair à rua na noite de Passagem de Ano no Porto, por causa de um alegado ataque terrorista.

É para evitar boatos como estes que a PSP vai avançar com uma campanha específica. A Direção Nacional da força de segurança, através de João Moura, considera que as redes sociais potenciam “uma maior divulgação de alertas duvidosos”, escreve o Jornal de Notícias.

Isso resulta num cada vez maior número de pedidos de esclarecimentos por parte dos cidadãos, o que leva a PSP a lançar campanhas de sensibilização. A polícia pretende desmistificar “não só as histórias que surgem pontualmente, como as que fazem parte há muitos anos do imaginário urbano”, adiantou o responsável.

O JN refere ainda que a campanha vai arrancar no início de 2016, fazendo um apanhado daqueles que são os mitos urbanos que mais têm 'assustado' a Internet.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.