A pandemia de coronavírus está a impactar a economia de diferentes maneiras, mas a Netflix faz parte do grupo de empresas que tem poucas razões de queixa. O último relatório de contas da empresa, referente ao primeiro trimestre do ano, indica que o número de subscritores do serviço de streaming da tecnológica aumentou exponencialmente nos últimos três meses. Ao todo, 16 milhões de novos utilizadores juntaram-se à plataforma - 9 milhões acima do número estimado para este período.

Opinião: De que forma a Netflix pode vir a ser prejudicada com a crise do coronavírus?
Opinião: De que forma a Netflix pode vir a ser prejudicada com a crise do coronavírus?
Ver artigo

No que toca às visualizações, a Netflix beneficiou com um sucesso recente chamado Tiger King. Casa de Papel reuniu 65 milhões de visualizações em todo o mundo e o novo filme Spenser Confidential foi responsável por 85 milhões.

A gigante norte-americana garante ainda que as medidas tomadas para não entupir a internet foram bem-sucedidas, mesmo nas alturas em que o tráfego atingiu picos. A Netflix adianta ainda que está em conversações com as operadoras para garantir que as limitações impostas são suprimidas na melhor altura e de maneira a não condicionar o funcionamento da internet.

Os números do Netflix fizeram disparar o investimento bolsista na plataforma e, consequentemente, a valorização da empresa. Esta semana, as ações da tecnológica atingiram o valor mais alto de sempre, sendo que chegou a ser praticado um preço de 447, 74 dólares por ação, o que permitiu à Netflix ultrapassar o valor de mercado da Disney.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.