O crescimento da venda de música online nos Estados Unidos é contraposta pela quebra da comercialização de CDs, que em 2006 baixaram 13 por cento, diz o relatório da Recording Industry Association of America, ontem divulgado. Ainda assim, entre vendas físicas e online o mercado da música perdeu mais de 6 por cento, valendo em 2006 11,51 mil milhões de dólares (cerca de 8,4 mil milhões de euros).

Os números dizem respeito ao mercado norte americano mas a tendência é generalizada também na Europa, onde os utilizadores estão a preterir a compra de suportes físicos à comodidade de descarregarem músicas da Internet, sejam elas pelos meios legais, nas lojas online, ou através de redes P2P.

A subida das vendas de música online, que em alguns casos duplicaram, não foi suficiente para garantir o crescimento da indústria. Os números da RIAA mostram que as vendas de faixas de música digital subiram 60 por cento, enquanto as vendas de álbuns mais do que duplicou.

No total, a descarga de músicas legais subiu 74,4 por cento, gerando 878 milhões de dólares (cerca de 645 milhões de euros), enquanto a comercialização de toques para os telemóveis continua a revelar-se um dos mercados mais importantes, aumentando 83,7 por cento para gerar 774,5 milhões de dólares (cerca de 569 milhões de euros).

Notícias Relacionadas:

2007-03-09 - RIAA exige o pagamento de multa de 3 mil dólares a estudantes americanos
2006-03-26 - Redes peer-to-peer não são as principais responsáveis pela quebra nas vendas de música

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.