A partir de hoje, a rede pan-europeia para a investigação poderá atingir débitos de 2 terabits por segundo (capacidade máxima do sistema entre dois pontos da rede central), anunciou a Comissão Europeia. Toda a rede central passa a dispor de uma capacidade de cerca de 500 Gbps.

Tal permite que cada um dos utilizadores das 32 mil universidades, institutos de ensino superior, institutos de investigação, escolas, bibliotecas, museus, arquivos nacionais e hospitais possa transferir dados a débitos que podem alcançar os 100 Gbps.

Tais velocidades permitirão uma colaboração mais rápida em projetos de importância crítica e satisfazem a procura crescente de capacidade de transferência de dados, antevê a Comissão Europeia.

As melhorias introduzidas surgem numa altura em que a criação e a partilha de dados científicos está a aumentar exponencialmente, com consequências nas infraestruturas TIC, e permitem manter a Europa na corrida da investigação a nível mundial.

“Com os elevados débitos atuais, a rede GÉANT fornecerá a capacidade essencial necessária para todas as disciplinas científicas: desde a investigação sobre a física das altas energias e sobre o espaço longínquo até à que se debruça sobre os desafios societais, como o envelhecimento da população, o diagnóstico de doenças e as alterações climáticas”.

A GÉANT, que entre outros contributos ajudou a descobrir o famoso bosão de Higgs, recebe actualmente um financiamento de 41,8 milhões de euros da Comissão Europeia.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.