Ryan Ackroyd, de 26 anos, admitiu as acusações e as ligações ao grupo de hacktivistas que durante vários meses reivindicou ataques informáticos a diversas organizações, onde se incluem a agência britânica para o crime organizado (Soca) ou o serviço nacional de saúde.



O sentido da decisão judicial foi idêntico para o jovem e para outros dois acusados de crimes semelhantes. Todos ficam a conhecer as penas que terão de cumprir no próximo mês, de acordo com a BBC.



Recorde-se que já em junho a justiça britânica tinha decidido no mesmo sentido, quando apreciou as acusações contra Ryan Cleary de 21 anos, mas enquanto Ackroyd será condenado por um crime, Ryan Cleary enfrentava seis acusações, uma das quais a de ter hackado os computadores da força aérea norte-americana.



O Lulzsec é uma espécie de spin-off do Anonymous, outro grupo hacktivista. Existe desde maio de 2011 e está ligado - ou pelo menos anunciou estar - a dezenas de ataques informáticas em 2011, um ano carregado de ações hacktivistas. Foi, por exemplo, um dos grupos a reivindicar ataques à Sony (uma das grandes vítimas de uma onda mundial de ataques informáticos) ou à CIA nos Estados Unidos.



A caça aos membros do grupo pelas autoridades não aconteceu só no Reino Unido e também nos Estados Unidos há processos a correr, envolvendo suspeitos de associação ao grupo que entretanto também confessaram crimes.



Em meados do ano passado Raynaldo Rivera de 20 anos entregou-se às autoridades nos EUA para enfrentar um processo que pode culminar numa pena de prisão de 15 anos. Antes, Cody Kretisinger de 24 anos tinha também confessado crimes idênticos.

Cristina A. Ferreira

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.