Um estudo feito pela YouGov a pedido da Google, a propósito da comemoração do Dia da Internet +Segura, revelou alguns dos hábitos e comportamentos dos portugueses durante a navegação online, e os seus principais cuidados. Segundo o documento, os portugueses demonstram maior preocupação na proteção dos seus dados pessoais, tais como a morada, assim como informação bancária, como o cartão de crédito. Há também alguma preocupação em proteger momentos pessoais, como fotos, ou emails enviados a amigos.

O estudo procurou ainda compreender quais as experiências vividas pelos portugueses na sua navegação online, revelando que 50% dos entrevistados já foram alvo de tentativa de phishing via email. Mas há também experiências de alguém que teve acesso não autorizado às suas contas de email ou redes sociais (15,44%) ou ter o computador infetado com vírus ou outro malware resultando em informação pessoal que acabou sendo manipulada, roubada ou apagada.

A Google afirma que as pessoas quando estão online não deveriam estar preocupadas com a segurança das suas informações, e dá o exemplo de como o machine learning ajuda o Gmail a impedir mensagens falsas de spam e phishing na caixa de entrada, avançado com uma precisão de 99,9%. “Quando criamos um produto a segurança é sempre um dos principais nossos focos de atenção. A conta Google, por exemplo, é protegida automaticamente, e ao partilharmos as melhores práticas e ferramentas de segurança com outras organizações é possível ajudarmos a fazer da Internet um lugar mais seguro para todos” explica Helena Martins, responsável de políticas públicas da Google Portugal.

Questionando os inqueridos sobre a utilização de autenticação de dois fatores, 45,13% das pessoas utiliza apenas em algumas contas online, mas não em todas. Já 24,89% utiliza em todas as contas e 21,90% não tem os seus acessos protegidos pela autenticação de dois fatores. Por outro lado, a maioria (41,91%) dos entrevistados utiliza o telefone para a recuperação do endereço de email nas contas online, e 39,64% apenas utiliza em algumas. Mas ainda há 11,67% de utilizadores que não associa o número de telefone às suas contas online.

Ainda no que diz respeito aos hábitos dos portugueses para proteger as suas contas, a maioria (28,54%) não utiliza ferramentas online para rever as suas definições de segurança e apenas 12,95% faz mais do que uma vez por mês ou pelo menos uma vez por mês (12,71%). Em relação às mudanças de palavras-passe, apenas 9,61% atualiza mais que uma vez por mês, e 25,11% é menos regular do que uma vez a cada seis meses, e 15.44% nunca muda as suas credenciais.

Em resposta ao inquérito, a Google deixa algumas dicas para manter a segurança na internet. A atualização do software é importante, sobretudo os dispositivos móveis, ou ativar as respetivas instalações automáticas, para que não se preocupe com os processos. Mas quando recebe uma notificação de atualização de um software, deverá fazê-lo assim que possível. A Goodle recomenda ainda que utiliza uma password única para cada conta e tenha um número de telemóvel ou email alternativo para recuperar a autenticação, em caso de roubo. Por fim, deverá fazer um check up para verificar a integridade da conta, adotando ainda a autenticação de dois fatores para aumentar a segurança dos dados.

Hoje assinala-se o Dia da Internet mais Segura, mas ainda há muito desconhecimento e indiferença sobre os riscos e ameaças que estão à espreita durante a navegação online. Ao longo do dia, o SAPO TEK tem diversos artigos sobre a temática, entre os comportamentos dos portugueses, dicas para aumentar a segurança online e diversos relatos de especialistas. Acompanhe todos os artigos sobre o Dia da Internet mas Segura aqui.

 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.