As tiras de banda desenhada, diárias ou semanais, estão, nos países anglo-saxónicos, intimamente ligadas à publicação de jornais, independentemente do grau de seriedade ou do tipo de jornalismo. Com a gradual transição da informação para a net e o substituir da tradição do jornal da manhã para as feeds RSS da manhã, as tiras de BD encontraram e prosperaram num novo meio.

Continuam, todavia, a ser uma excelente maneira de começar um dia de trabalho, já que muitos dos curtos argumentos são tudo menos infantis, oferecendo uma visão irónica de questões complexas que abarcam o mundo dos negócios e trabalho, tecnologia e relações humanas.

Dilbert, de Scott Adams

http://imgs.sapo.pt/gfx/444034.gif

Dilbert é o rei-filósofo do universo cubicular das corporações e grandes empresas. Engenheiro de TIs de profissão, Dilbert está permanentemente enredado nas malhas da micro-gestão e do despotismo de escritório, com deambulações por auditorias ISO, burocracia, outsourcing e hábitos empresariais bizarros.

Para além de ter sido várias vezes capa da revista de economia Fortune, Dilbert é publicado em centenas de jornais e revistas económicos um pouco por todo o mundo. Para gestores, informáticos e quase todas as profissões de colarinho branco.

Doonesbury, de Gary B. Trudeau


http://imgs.sapo.pt/gfx/444035.gif

Doonesbury é uma telenovela, na medida em que não se centra numa única ou poucas personagens, acompanhando antes dezenas de personagens centrais, incluindo o Presidente dos Estados Unidos, e decorre há mais de trinta anos. A tira de Gary Trudeau tem uma vertente política bastante forte, com inclinações editoriais marcadamente liberais.

Os personagens de Doonesbury reflectem a sociedade norte-americana e tecem comentários e opiniões sobre política externa e interna, sempre com um cunho mordaz. Uma das tiras mais famosas de Doonesbury é frequentemente acusada de ter tido um grande impacto no fracasso do primeiro PDA da Apple, o Newton, ao ridicularizar a capacidade de reconhecimento de escrita do gadget.

Penny Arcade, de Jerry Holkins e Mike Krahulik



http://imgs.sapo.pt/gfx/444036.gif

Penny Arcade é um produto da web, já que é uma tira com publicação exclusiva online e constantemente envolvida nas quezílias da comunidade blogger e de jornalismo de tecnologias, numa vertente quase exclusivamente referente a jogos.

Trata-se de uma BD de 'gamers' para 'gamers', com extensas e frequentes referências à linguagem, maneirismos e preocupações da comunidade. Apesar de estar colocada num nicho, Penny Arcade torna-se bastante agradável, até para os não-iniciados, com um humor irresistível e subtil.

xkcd, de Randall Munroe



http://imgs.sapo.pt/gfx/444037.gif

xkcd é descrito pelo seu autor como "um webcomic de romance, sarcasmo, linguagem e matemática" e os seus temas mais recorrentes reflectem todas estas categorias, incluindo matemática de nível avançado. É um strip dirigido essencialmente a um público universitário, na área de ciências ou investigação, que envolve uma linguagem e humor herméticos, mas totalmente acessível e apelativa para quaisquer.

As figuras minimalistas, tipo 'stick-men', servem ainda mais para salientar o argumento e as ideias e conceitos expressos, em detrimento de qualquer acção. É uma BD próxima do abstracto, ideal para meditações e dias de chuva.

Red Meat, de Max Cannon

http://imgs.sapo.pt/gfx/444038.gif

Red Meat é o príncipe das trevas das tiras de BD, uma das bandas desenhadas mais cínicas e pessimistas de sempre, pronta a explorar as emoções e pensamentos mais baixos da humanidade, através de uma ironia corrosiva.

O que torna esta tira interessante é o facto de possuir um humor bastante elegante, embora sempre negro. Ideal para dias de euforia, em que seja necessário voltar rapidamente à terra.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.