A transição para o IPv6 é vista como crucial no mundo tecnológico pois vai ser o protocolo que vai permitir a realização de alguns sonhos antigos, como a Internet of Everything, conceito em que todos os equipamentos estão ligados à grande rede. O IPv4 tem uma capacidade limitada de endereços IP e por isso tem sobrevivido lado a lado com o novo protocolo.

De acordo com dados divulgados pela Google, 3% dos acessos feitos aos serviços da empresa já têm origem em endereços de IPv6. O valor foi atingido já em fevereiro e representa um marco na lenta transição para o novo protocolo de endereços.

Países como os EUA têm uma taxa de adoção superior a 6%, segundo dados da tecnológica, representando o Peru, por exemplo, 5,15% dos acessos a serem feitos através do novo protocolo.

No mesmo mapa Portugal aparece com uma taxa de acessos por IPv6 de 0,92%, um número que é superior a uma grande fatia dos países europeus. No "velho continente" lidera a Suíça com uma taxa de acessos próxima dos 10%.

Sabendo que a Google é uma das empresas que mais tráfego gera em todo o mundo, os valores revelados podem ser vistos como uma amostra fiel e real do estado atual da adoção do IPv6.

A Google disponibiliza ainda uma ferramenta que permite aos utilizadores verificarem se já estão em IPv6: basta aceder ao endereço ipv6test.google.com/.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.