Em janeiro, a Google tinha anunciado que as Chrome Apps deixariam de funcionar no Windows, MacOS e Linux em junho. No entanto, a gigante de Mountain View decidiu alargar o prazo de vida das aplicações do seu browser.

As aplicações do Google Chrome funcionam de forma independente e o seu código fica instalado no computador, permitindo, por exemplo, o seu uso em modo offline. As apps do navegador da Google nunca ganharam a popularidade desejada e, em agosto de 2016, altura em que a empresa revelou que a funcionalidade tinha um fim marcado, apenas 1% dos utilizadores as tinham instaladas.

De acordo com uma publicação no seu blog oficial, a Google explica que a decisão de alargar o prazo de vida das Chrome Apps tem por base o feedback dos utilizadores e parceiros. Assim, o suporte às aplicações no Windows, MacOS e Linux vai terminar em junho de 2021.

Timeline de suporte às Google Chrome Apps
créditos: Google

A empresa indica ainda que as organizações que recorrem às aplicações do Google Chrome podem requerer uma extensão até junho de 2022. É neste mês em que o suporte termina oficialmente para o ChromeOS e em que a Chrome Web Store vai deixar de aceitar atualizações a aplicações privadas ou não listadas.

A mudança não vai ter impacto no suporte às extensões do Chrome. Aos developers que desenvolviam as aplicações para o navegador, a Google recomenda a migração para a criação de Progressive Web Apps ou então a transição para o desenvolvimento de extensões.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.