O TikTok prepara-se para começar a vender artigos diretamente a partir da aplicação, no mercado europeu. Para já, a iniciativa é uma experiência, que não tem data revelada para avançar, nem garantias de que passe a integrar a estratégia oficial da plataforma grupo chinês ByteDance, mas o mais provável é que isso aconteça. 

Segundo a Bloomberg, a primeira abordagem europeia do TikTok às vendas in-app vai envolver marcas de moda casual. A Hype já confirmou que é uma destas marcas, mas não quis revelar mais detalhes.

A agência também avança que no Reino Unido, como noutros mercados, a empresa já está a trabalhar com retalhistas, em formas de os ajudar a tirar partido da plataforma para venderem os seus produtos e serviços diretamente aos utilizadores da rede social.   

TikTok termina 2020 em “grande” como a app que mais lucrou nas lojas digitais em dezembro
TikTok termina 2020 em “grande” como a app que mais lucrou nas lojas digitais em dezembro
Ver artigo

Esta abordagem ao e-commerce do TikTok é nova na Europa, mas já começou a ser feita pela ByteDance na China, através da plataforma Douyin, que nos primeiro ano alcançou receitas de 26 mil milhões de dólares em transações online. 

As projeções de receita do grupo com comércio eletrónico, para 2022, passam por faturar 185 mil milhões de dólares. O valioso mercado de comércio eletrónico chinês, avaliado em 1,7 biliões de dólares, será determinante, mas pelos vistos não é o único que o grupo quer considerar. 

No mercado norte-americano, o TikTok tem também já em marcha algumas experiências nesta área do comércio eletrónico com grandes cadeias de retalho, como a Walmart ou a Shopify, através de campanhas promocionais feitas pelas marcas na rede social. 

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.