Estima-se que existem cerca de 14 mil milhões de páginas Web e por mais surreal que possa parecer, é possível chegar a qualquer uma dessas páginas com 19 cliques de rato. A ideia já era conhecida desde 2005, mas um físico húngaro voltou a defender a hipótese num estudo realizado sobre as ligações em rede.

Albert-László Barabási publicou recentemente uma investigação na The Philosophical Transactions of the Royal Society onde afirma que duas páginas Web não estão separadas entre si por mais do que 19 cliques. Esta regra é semelhante à teoria dos seis graus de separação que existe entre cada ser humano no planeta.

O investigador László Barabási já fez outros estudos na área das ligações em rede e publicou inclusive um livro sobre este assunto em 2002, como revela o Mashable, pelo que a temática é-lhe conhecida.

Também é preciso recuar alguns anos para recuperar parte da origem da teoria. A bloguer Samantha Orme criou um 2005 o site 19clicks e que tem como finalidade explicar e defender a ideia de que todas as páginas Web estão à distância máxima de 19 hiperligações. Samantha Orme continua a apreciar esta teoria mas acredita que com o desenvolvimento da Internet o valor já possa ter aumentado.

E é neste aspeto que as duas ideias se desencontram. László Barabási defende que mesmo com o crescimento da rede mundial, do número de utilizadores ativos e do número de páginas Web, o valor que separa qualquer hiperligação continua a ser de 19 cliques.

Se algum dia se sentir perdido na Internet não se esqueça que existe uma forte probabilidade de ao fim de 19 páginas estar num site que lhe é familiar.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.