O Twitter descobriu uma vulnerabilidade que estava a causar um armazenamento incorreto das informações dos utilizadores da plataforma na cache do browser Firefox. A rede social liderada por Jack Dorsey alertou para o facto de os dados e mensagens de quem acede ao Twitter através do navegador da Mozilla, especialmente em computadores públicos ou partilhados, poderem ter ficado armazenados na cache mesmo depois de os utilizadores saírem.

Numa publicação de alerta, a empresa explicou que o navegador da Mozilla retém informações como o arquivo de dados do Twitter ou todas as imagens ou vídeos recebidos através das mensagens diretas na cache durante 7 dias, eliminando-as após esse período. O problema não afeta os utilizadores da rede social que usam o Google Chrome ou o Safari da Apple, por exemplo.

Numa situação em que o computador sofra um ataque informático, o malware instalado no equipamento poderia, por exemplo, roubar os dados em questão. Recorde-se que ao se depararem com a presença de informações sensíveis, como nomes, números de identificação ou de contas bancárias, os cibercriminosos poderão utilizá-los em esquemas fraudulentos ou vendê-los em mercados negros online.

O Twitter lamentou o sucedido e afirmou que já alterou a forma como as informações são armazenadas no Firefox para não repetir o incidente. Aos utilizadores em risco, a empresa recomendou a limpeza dos dados na cache do browser, assim como atenção redobrada no que toca às informações pessoais que estão em computadores partilhados ou públicos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.