O peso das encomendas online provenientes do estrangeiro tem vindo a diminuir trimestralmente entre as lojas de comércio electrónico portuguesas, segundo indica uma análise do painel Unicre/Vector21 relativa aos meses entre Julho e Setembro de 2004.



No terceiro trimestre do ano passado, a percentagem das lojas que referiram ter vendido para o estrangeiro diminuiu em 15 por cento face ao trimestre anterior, dos 85 por cento para os 60 por cento. O peso das encomendas com origem em outros países que não Portugal desceu 5,9 por cento entre trimestres, representando 20,9 por cento do total das transacções efectuadas pelas lojas.



Apesar deste resultado menos positivo, as respostas dos comerciantes nacionais que integram o painel Unicre/Vector21 relativas às expectativas comerciais para os próximos seis meses dão conta de um estado anímico muito optimista, classificado qualitativamente entre o "optimista" e o "muito optimista", e por isso superior ao registado nos quatro trimestres anteriores.



De acordo com o referido pelos comerciantes, o leque de produtos mais procurados, nacional e internacionalmente, nos seus sites ao longo do terceiros trimestre do ano passado foi composto por apenas seis items. Os produtos informáticos lideraram as vendas tendo sido referidos por 27 por cento dos responsáveis das lojas online com sede no nosso país, seguidos dos livros, reservas em unidades de alojamento, CDs/cassetes, todos com 18 por cento e, ainda, das reservas de bilhetes para espectáculos, alimentação e bebidas e filmes/outros Vídeos.



Estas foram as categorias de produtos que nos últimos sete trimestres se consolidaram nas vendas online, sinal de que, segundo a análise da Unicre/Vector21, são os que melhor se ajustam à oferta típica do comércio electrónico.



Em contrapartida, produtos que no passado eram igualmente mencionados como dos mais vendidos foram perdendo esse estatuto, como é o caso dos artigos de desporto, prendas entregues em casa, perfumes e produtos de beleza, reservas de viagens, vestuário, bens de uso doméstico de grandes dimensões e assinatura de publicações periódicas.



No que diz respeito às formas de pagamento preferidas pelos consumidores, merecem referência a diversidade de formas utilizadas para pagamento com cartão - com introdução do número do cartão em claro no site, por MBNet ou por referência Multibanco, o crescimento em 57 por cento do índice de utilização do sistema MBNet pelos fabricantes. De notar ainda a permanência em lugar destacado da modalidade de pagamento contra envio à cobrança e o aparecimento pela primeira vez com alguma representatividade da modalidade por SMS, indicada por nove por cento dos comerciantes. O pagamento por cheque regista uma descida acentuada.



Notícias Relacionadas:

2005-02-22 - Emails e newsletters informativas motivam compras online

2004-01-14 - Lojas online nacionais apostam no mercado externo
2003-11-10 - Vendas online para o estrangeiro crescem consideravelmente entre lojas portuguesas

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.