Seis anos depois de ter autorizado a publicação de um vídeo, que foi visto como sendo ofensivo para a comunidade islâmica de utilizadores, o YouTube vai ser banido da internet egípcia durante um mês. A decisão foi tomada pelo mais alto tribunal do país, depois de várias queixas terem sido remetidas às autoridades competentes.

The Innocence of Muslims é o nome da curta-metragem que deu origem à controvérsia. O filme, que foi carregado em 2012, retrata a obra do profeta Maomé em tom satírico, e foi levado a tribunal logo no ano seguinte à sua publicação. O caso arrastou-se devido aos sucessivos recursos que foram sendo entrepostos. Desde então que o YouTube redobrou o seu compromisso com a remoção de conteúdos que considera serem disseminadores de ódio.

A decisão ordena também que todos os links para o vídeo sejam bloqueados. Sejam eles redirecionados para o YouTube ou para qualquer outra página que o disponibilize.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.