Continua a dar que falar a alteração do sistema de comentários no YouTube. Além do sucesso da petição online que pede o modelo de comentários que havia anteriormente, e que já leva mais de 217 mil assinaturas, muitos vídeos começaram a ser invadidos por spam, parte do qual conduzia os utilizadores para esquemas maliciosos.

A Google viu-se obrigada a restringir os comentários que passaram a ser permitidos através da agregação com o Google+, um troca que supostamente foi feita para prevenir o spam na plataforma. Segundo relatos da BBC, a tentativa saiu gorada e só fez aumentar o "lixo" nos comentários.

Antes não era possível publicar todo o tipo de links no YouTube. Agora passou a ser possível, algo que levou alguns piratas informáticos a largarem links que direcionam o utilizador para conteúdos maliciosos. A tecnológica agora analisa com mais pormenor as hiperligações que são publicadas.

A Google está também a remover as criações em ASCII de caráter sexual e violento. O nível de spam tem sido de tal forma elevado que alguns canais com uma grande base de subscritores optaram por desativar os comentários, como é o caso do PewDiePie.

Numa outra alteração a gigante dos motores de busca decidiu ainda alterar a forma como os comentários longos são disponibilizados nos ecrãs dos utilizadores.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.