A Xiaomi anunciou que, ao longo dos próximos cinco anos, fará um investimento de 50 mil milhões de yuan, ou cerca de 6,4 mil milhões de euros, no desenvolvimento de áreas como Inteligência Artificial e redes móveis de quinta geração. O anúncio realizado por Lei Jun, CEO da fabricante chinesa, nas redes sociais da empresa não revela, no entanto, mais pormenores acerca da forma como a empresa realizará o investimento em questão.

A decisão da fabricante segue o compromisso anunciado em 2019 de investir 10 mil milhões de yuan, ou 1,2 mil milhões de euros, numa estratégia focada na combinação de tecnologias de Inteligência Artificial com IoT designada “All in AIoT”. De acordo com Lei Jun, citado pela Reuters, a empresa quer consolidar a sua posição no mercado e ganhar uma maior vantagem no mundo da tecnologia.

Embora a Xiaomi queira atingir o estatuto de “realeza da era inteligente”, nas palavras do seu CEO, esta terá de enfrentar uma concorrência feroz não só no mercado dos dispositivos ligados à Internet, mas especialmente no dos smartphones. A empresa toma o quarto lugar no “pódio”, no que toca à distribuição mundial de equipamentos, revelou o mais recente relatório da Strategy Analytics.

Mercado global de smartphones cresce pela primeira vez desde 2017
Mercado global de smartphones cresce pela primeira vez desde 2017
Ver artigo

A fabricante chinesa não conseguiu atingir um crescimento positivo no terceiro trimestre de 2019, registando perdas na ordem dos 2%. A Huawei, a sua “rival” conterrânea surpreendeu os analistas com um aumento de 29% nas suas remessas desde o ano passado, mesmo “navegando” pelos meandros de uma guerra comercial sem fim à vista.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.