A “guerra tecnológica” entre os Estados Unidos e China têm como principal "epicentro" a fabricante Huawei e as alegadas falhas nos equipamentos focados no 5G, que colocam em causa a segurança nacional. A Austrália e a Nova Zelândia juntaram-se aos Estados Unidos no bloqueio dos equipamentos nos seus territórios, e as principais operadoras de telecomunicações japonesas também poderão não utilizar os sistemas de rede da Huawei e também da ZTE na implementação da quinta geração de redes.

A visita do Presidente da China a Portugal, na semana passada, reforçou a parceria com a tecnológica chinesa para os sistemas 5G, e segundo o Diário de Notícias, a Altice mantém o compromisso, passando ao lado de toda esta polémica. A empresa de telecomunicações refere que o importante é o know-how, a competência, o talento e a capacidade de desenvolver tecnologias e o investimento feito no país. A Altice acredita que a parceria vai superar qualquer preocupação que possa surgir.

O jornal contactou a NOS e a Vodafone que preferiram não comentar a situação atual e polémicas em torno da Huawei. Já a Anacom refere que recolheu equipamentos da marca para ações de fiscalização, não tendo sido detetada qualquer situação irregular. Sobre os equipamentos relacionados com as infraestruturas de rede, o regulador absteve-se de comentar, recordando que “está a ultimar um regulamento que visa criar uma maior transparência no mercado”, referindo-se à segurança e integridade das redes e serviços de comunicações.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.