A Altice Portugal apresentou os resultados relativos ao segundo trimestre de 2021, revelando que as receitas neste período foram de 550,7 milhões de euros, num crescimento homólogo de 10,3%. O EBITDA atingiu os 213 milhões de euros, crescendo 5,9% no mesmo período.

Contas feitas ao primeiro semestre de 2021, as receitas da dona da MEO aumentaram 7,6% (1.099,8 milhões de euros) e o EBITDA 1,4% (417,3 milhões de euros), “demonstrando uma evolução sustentada no crescimento contínuo da base de clientes, num portfólio inovador e diversificado, na manutenção de elevados padrões de qualidade de serviço e racionalização da estrutura orgânica e de custos operacionais”, refere em comunicado. Ainda assim, os resultados da empresa têm presente o atraso no leilão do 5G, que a empresa diz continuar a destruir valor.

A operadora afirma que o crescimento beneficiou de um contexto económico que retomou à normalidade de forma parcial, depois do levantamento gradual das medidas de confinamento relacionadas com a pandemia de COVID-19.

Sobre o crescimento do EBITDA nos primeiros seis meses do ano, a Altice destaca a manutenção do foco da empresa no controlo operacional, assim como a execução do seu Plano Integrado de Reestruturação. Diz ainda que a sua base de clientes cresceu de forma sustentada, tanto na procura pela sua fibra, como os seus serviços.

No relatório destaca também a expansão da sua rede de fibra ótica, tendo adicionado mais de 111 mil casas durante o segundo trimestre de 2021 e 208 mil no primeiro semestre. Até ao final de junho, a Altice registou em Portugal 5,8 milhões de casas com fibra ótica.

A empresa diz que apesar do contexto social e económico nacional continuar a ressentir-se dos efeitos da pandemia, já se nota alguma recuperação. As receitas subiram 0,3% face ao trimestre anterior: 550,7 milhões de euros no segundo trimestre contra os 549,1 milhões de euros dos primeiros três meses do ano.

As receitas, que cresceram 10,3% no segundo trimestre e 5,1% no primeiro, quando comparadas com o período homólogo do ano passado, justificam-se pelo retorno das receitas relativas às atividades desportivas (nomeadamente os conteúdos premium) que em 2020 estiveram suspensos. Houve também um menor volume de vendas de equipamentos devido ao encerramento das lojas, assim como a quebra nas receitas de roaming, devido às restrições de viajar e ausência de turismo.

No que diz respeito ao investimento, no relatório de contas a Altice Portugal afirma que ascendeu a 117,1 milhões de euros no segundo trimestre e 228,4 milhões de euros no primeiro semestre, representando um crescimento de 2,8% e 4,7% para cada trimestre, face ao ano passado, justificado pela expansão de cobertura da fibra ótica.

Área do consumo com receitas de 303,7 milhões de euros

Fazendo um balanço no segmento de consumo, este apresentou um valor de receitas de 303,7 milhões de euros no segundo trimestre do ano, um aumento de 7% face a 2020, que totalizou 283,7 milhões de euros. No entanto, houve uma quebra de 0,7% face ao primeiro trimestre do ano.

A empresa considera que as receitas tiveram um bom desempenho durante o segundo trimestre, que alia a recuperação sustentada da situação pandémica, com o seu portefólio variado, valendo-lhe um crescimento da sua base de clientes fixa, móvel e convergente. A Altice diz ainda que a experiência do cliente foi igualmente determinante à evolução dos indicadores, destacando a expansão do conceito de Loja de Proximidade da Altice Portugal em todo o território nacional.

Salienta por um lado a estratégia na experimentação dos serviços e produtos da empresa dos seus clientes. Mas também a disponibilização dos canais digitais, self-care através do novo assistente virtual, assim como o alargamento do programa de benefícios para os clientes.

A aposta na área de negócio da Energia, também reforçou a proposta de valor da empresa, combinando a oferta de “energia” verde com benefícios em telecomunicações. Salienta ainda a sua marca MOCHE como catalisadora do segmento mais jovem.

Receitas de serviços empresariais crescem 14,4%

Relativamente às contas relacionadas com os serviços empresariais, que combina B2B, Whoesale e restantes unidades de negócio da Altice Portugal, no segundo trimestre registou-se um crescimento de 14,4% face ao ano passado, num total de 247 milhões de euros (no mesmo período em 2020 registou-se 215,9 milhões de euros). Já comparativamente ao trimestre anterior, as receitas subiram 1,5%.

Os serviços em torno da transformação digital justificaram o crescimento do segmento, naquele que diz ser o seu compromisso no apoio aos clientes para superar a crise global. Salienta que as receitas não-telco registaram um peso muito significativo no bolo total durante este período, com ofertas de TIC, BPO e IoT a serem “capazes de superar o impacto de negócios adiados e promover um maior envolvimento do cliente”.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.