Nos próximos 10 a 15 dias a Associação Portuguesa de Fabricantes de Equipamentos Informáticos (APFEI) deverá terminar o processo de selecção de um gabinete de advogados com o qual pretende avançar com medidas legais contra o Estado devido ao processo de compra de equipamentos. Maia Nogueira, presidente da associação recentemente criada e fundador da Solbi, um dos principais assembladores de equipamentos informáticos em Portugal, garante que o Governo prejudica as empresas portuguesas através da Central de Compras do Estado, um processo caduco e ilegal.



"A APFEI está muito preocupada em fazer compreender ao Governo que há uma indústria nacional de informática e electrónica que o Governo tem de proteger e não combater", explicou ao TeK Maia Nogueira. Este responsável afirma que as marcas nacionais estão afastadas da Central de Compras do Estado, que determina as empresas que podem entrar em concursos de fornecimento ao Estado, e que esta listagem está caduca e ilegal desde 2001.



Num cálculo apenas estimativo, Maia Nogueira diz que este facto prejudica enormemente a indústria de informática, que poderia fabricar mais cerca de 50 mil computadores por ano se tivesse a possibilidade de entrar nos concursos de fornecimento a entidades públicas.



Recorde-se que a APFEI foi formalmente anunciada em Outubro do ano passado e tem por objectivo defender os interesses das empresas portuguesas que assemblam equipamentos informáticos em Portugal. As reclamações sobre a Central de Compras do Estado são porém mais antigas, mas ainda nas perspectivas para 2004 realizadas pelo TeK Maia Nogueira tinha referido a necessidade de se abrir brevemente um novo concurso para a homologação de novos fornecedores de computadores.



Segundo dados que avançou nessa altura, as empresas portuguesas que fabricam ou assemblam computadores representam 28 por cento de share no mercado de informática em Portugal e revelam um crescimento homólogo de 18 por cento no final de 2003, estando a grande força deste crescimento centrada no mercado de consumo doméstico.



Juntando a Criterium, JP Sá Couto, Micro Máquinas e a Solbi, a APFEI representa já o grosso da indústria mas deverá ser em breve alargada com a adesão de novos membros. Para o próximo dia 27 de Abril está marcada uma reunião geral onde se espera a adesão de cerca de duas dezenas de membros, elevando o número de associados para os 25, explicou Maia Nogueira à margem de uma conferência de imprensa.

Notícias Relacionadas:

2003-12-27 - Perspectivas 2004 - Nova associação de fabricantes de informática traça linhas positivas

2003-10-23 - Inforpor 2003/Expotelecom - APFEI quer contribuir para a criação de riqueza no país

2003-07-16 - Fabricantes portugueses de equipamento informático criam associação para defender interesses

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.