Naquele que foi o seu primeiro trimestre fiscal de 2014, a fabricante da maçã faturou 57,6 mil milhões de dólares, que comparam com os 54,5 mil milhões de igual período do ano anterior. Cerca de 63% das receitas foram geradas fora dos Estados unidos, segundo a empresa.

Os resultados líquidos mantiveram-se em redor dos 13,1 mil milhões de dólares, sugerindo margens de lucro mais reduzidas.

Entre outubro e dezembro de 2013 a Apple ultrapassou pela primeira vez a barreira dos 50 milhões de iPhone vendidos, face aos 47,8 milhões comercializados um ano antes. Os 26 milhões de tablets comparam com os 22,9 milhões registados em 2012.

Mais uma vez sem revelar dados relativamente ao iPod, a fabricante menciona vendas de 4,8 milhões de computadoras Mac, acima dos 4,1 milhões de unidades de um ano antes.

A iTunes Store gerou receitas de 4,7 mil milhões de dólares também registando valores recorde na venda de software e serviços e dando a ganhar 2 mil milhões de dólares aos programadores.

“Estamos satisfeitos com os recordes de vendas do iPhone e do iPad, o forte desempenho dos Mac e com o crescimento da iTunes”, sublinha Tim Cook, CEO da Apple, no comunicado oficial onde se anunciam os resultados.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.