A Apple tinha planos para o regresso ao escritório para fevereiro, mas a nova variante da COVID-19 acabou por adiar a data por tempo indeterminado. A gigante tecnológica terá agora avisado os seus funcionários que a nova data para o regresso dos empregados corporativos estava agendada para o dia 5 de setembro.

A notícia, avançada pela Reuters, refere que a empresa da maçã está a pedir aos seus empregados que trabalhem nas instalações pelo menos três dias por semana. As terças e quintas são obrigatórias, mais um dia da semana que será determinado individualmente pelas respetivas equipas.

Nova variante e subida de casos de COVID-19 adiam regresso da Apple aos escritórios indefinidamente
Nova variante e subida de casos de COVID-19 adiam regresso da Apple aos escritórios indefinidamente
Ver artigo

Durante o confinamento e o período em que os empregados trabalharam em casa, a Apple pagou um bónus de 1.000 dólares a cada funcionário para ser utilizado nas suas necessidades profissionais. O dinheiro pretendeu ajudar a criar o espaço de trabalho em casa, podendo ser usado como os funcionários entenderem. A nova data de regresso terá sido avisada com quatro semanas de antecedência, como referido no memorando anterior que Tim Cook enviou aos colaboradores da empresa.

As gigantes tecnológicas continuam a afinar as suas estratégias para o regresso à empresa, mantendo a certeza que o trabalho híbrido é para manter na sua maioria. A Microsoft promoveu o regresso ao escritório desde abril, obrigando a estar 50% do tempo na empresa, a não ser que sejam autorizados pelos seus gestores. No entanto, espera apenas no início de 2023 fazer um balanço de como será o equilíbrio profissional pós-pandemia, como referiu o The Seattle Times.

Mais radical terá sido a Tesla de Elon Musk, que terá obrigado os seus funcionários a regressarem ao escritório para um trabalho de 40 horas semanais, caso contrário seriam despedidos. O regresso não terá sido pacífico, com a empresa a enfrentar problemas de falta de secretárias, espaços para estacionar e uma rede Wi-fi fraca para os funcionários, salientou o The Information em junho.

Já a Google tem procurado um equilíbrio para o regresso dos funcionários, tendo investido em diferentes tipos de espaços. Foi implementado um plano de trabalho híbrido, oferecendo flexibilidade para os empregados trabalharem remotamente de forma permanente sempre que possível. Desde abril que a empresa pede aos seus empregados para trabalharem nas instalações três dias por semana.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.