A Apple Corps, fundada pelos membros e familiares dos Beatles, perdeu a batalha judicial com o grupo americano Apple Computers que mantém o direito de utilizar a maçã, tradicional logotipo da marca, associada ao serviço de música iTunes.



A empresa criada por Paul McCartney e companheiros de banda processou a Apple pelo facto desta usar a maça associada ao popular serviço de música digital ao abrigo de um acordo que as duas empresas tinham assinado em 1991 e nos termos do qual a Apple se comprometeu a não usar a maçã para promover negócios onde estivesse a segunda empresa, mais concretamente na música.



O juiz londrino que apreciou o caso considera no entanto que a utilização da maçã no iTunes significa uma associação a um serviço e não à música ou a produtos musicais propriamente ditos recusando as pretensões dos ex-Beatles que reclamavam uma indemnização avultada, calculada com base nos dividendos obtidos pela Apple com a associação da maçã ao serviço de música.



"Não houve violação do acordo" uma vez que a utilização do logotipo não implica "uma relação relevante com o trabalho criativo" oferecido no iTunes Music Store, explica a sentença divulgada na imprensa internacional.



Os ex-Beatles já admitiram que pretendem recorrer da sentença e tentar reverter a decisão do juiz. Para já terão de pagar à Apple de Steve Jobs 3,7 milhões de dólares em custas judiciais.



A Apple Corps surgiu em 1968 pela mão dos Beatles e adoptou como logotipo desde essa altura uma maça verde. A maça da Apple distingue-se desta não apenas na cor e na falha que pretende representar uma dentada, mas também no seu aspecto conceptual.



Notícias Relacionadas:

2005-06-24 - iTunes celebra primeiro aniversário na Europa com 50 milhões de downloads

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.