Uma nova associação catalã, apresentada esta semana à margem da feira internacional Gamelab, traçou uma meta: transformar Barcelona da capital europeia da produção de videojogos, fazendo da cidade catalã uma espécie de Silicon Valley da Europa, relata a imprensa espanhola.



A Associação de Programadores e Editores de Videojogos da Catalunha admite que o objetivo é ambicioso e que já há outras cidades europeias na corrida, como Berlim na Alemanha, ou Helsínquia na Finlândia (de onde vem a Rovio, dos Angry Birds), mas possível.



Entre os argumentos da capital catalã para atrair empresas nesta área estarão a reconhecida qualidade de vida e diversidade da oferta cultural que caracterizam a cidade, por um lado, e o facto de já reunir um núcleo significativo de organizações a trabalhar na área dos videojogos. O facto de Barcelona ser a cidade europeia que tem acolhido - e continuará nos próximos anos a acolher - o Mobile World Congress, também é encarado como um aspeto a favor do projeto.



De acordo com os números da DEVICAT, 40% dos jogos produzidos em Espanha já saem hoje da Catalunha, onde haverá cerca de 70 empresas a produzir jogos, dando emprego a 500 ou 600 pessoas. Segundo os mesmos números, no ano passado as empresas da região produziram 130 jogos que renderam 50 milhões de euros.



Para cumprir a missão de transformar Barcelona no Silicon Valley europeu dos jogos a associação vai desenvolver esforços para atrair empresas, capital e talento para a região, anunciaram os responsáveis.






Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico




Cristina A. Ferreira

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.