O Conhecimento, Sistemas de Informação e Formação constituem uma das três prioridades definidas pelo Governo para a actual legislatura, integrando um dos três pontos do Programa de Investimentos estruturantes aprovado hoje em Conselho de Ministros, com uma verba de 4,5 mil milhões de euros.



As duas outras áreas consideradas prioritárias pelo Governo são as infra-estruturas básicas "nos domínios do ambiente, da energia, dos transportes, da cultura e do apoio social" que arrecadam uma verba de 16,8 mil milhões de euros. Aqui inclui-se a banda larga que terá um investimento de mil milhões de euros durante o período da legislatura, precisou Manuel Pinho, ministro da economia. A terceira prioridade do Governo é a valorização do território, "nos domínios da política de cidades, património natural e turismo", que recebem um investimento de 3,8 mil milhões de euros.



De acordo com um comunicado, o Programa de Investimentos para os quatro anos de governação tem como principal objectivo "clarificar e estabilizar o cenário de investimentos que o Governo considera prioritários para a modernização das infra-estruturas do país, o reforço das suas condições de competitividade e a promoção da qualidade de vida dos portugueses".



O mesmo documento sublinha que os 25 mil milhões de euros dirigidos ao Programa Investimentos não esgotam as verbas disponíveis para o período, nas áreas eleitas como prioritárias, e acrescenta que as três prioridades serão divulgado "em sessões públicas a empresários e investidores privados", parceiros centrais nos planos do Governo que pretende partilhar o investimento neste Programa com o sector privado.



A mesma sessão do Conselho de Ministros aprovou o nome de Carlos Zorrinho para Coordenador Nacional da Estratégia de Lisboa. O ex-secretário de Estado responde directamente ao Primeiro Ministro e terá como missão fazer a "coordenação e acompanhamento da aplicação da Estratégia de Lisboa, em cumprimento das Conclusões do Conselho Europeu realizado em Bruxelas, em Março de 2005", diz o comunicado.



Tendo em conta que este Conselho Europeu incumbiu os países de apresentarem um Programa Nacional de Reformas, a mesma resolução prevê a constituição de uma rede de "pontos focais composto por um representante de cada um dos Ministros e pelos Coordenadores das Unidades de Coordenação existentes" para elaboração do programa previsto.



Notícias Relacionadas:

2005-03-21 - Governo PS vai formar Unidade de Missão para implementar Plano Tecnológico

2005-03-18 - Programa de Governo aposta nas novas tecnologias para desenvolvimento económico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.