Portugal tem as condições necessárias para se apresentar como o parceiro ideal para testar, com o Brasil, os avanços conseguidos no âmbito do "Mercosul Digital", um projecto desenvolvido entre os países do Mercosul e a União Europeia, que visa fomentar o comércio electrónico business-to-business, nomeadamente entre PMEs.

Com esse objectivo, o Governo português terá de "tirar do papel" o acordo assinado em 2010 com o "congénere" brasileiro para o reconhecimento mútuo de certificados digitais. O apelo foi deixado durante um workshop, organizado em Lisboa, pela empresa de soluções de segurança digital Gemalto sobre o potencial do Mercosul Digital no incentivo dos negócios transfronteiços.

"Portugal já criou as infraestruturas, agora tem apenas de rentabilizá-las", considera Olivier Piou, CEO da Gemalto, apontando a maturidade do mercado de Internet, o número de empresas que estão online e a disponibilização do Cartão de Cidadão como exemplos de aspectos que podem dar vantagem competitiva ao país.

A opinião é partilhada por Gerson Rolim, coordenador brasileiro do Mercosul Digital. "O Brasil tem um potencial enorme na área do eCommerce e Portugal já podia estar a aproveitar esse potencial, até por toda a ponte cultural existente entre os dois países".

Embora ainda apresente taxas de penetração baixas, os números brasileiros na área da Internet e do comércio electrónico já são significativos. Em 2010 a área do B2C reuniu 23 milhões de "consumidores", enquanto 60 mil empresas (12 mil cotadas em bolsa) usaram a Web para fazerem trocas comerciais entre si (B2B), gerando receitas na ordem dos 558 mil milhões de dólares.

Para que a parceria entre o Brasil e Portugal possa ser uma realidade os dois países terão de "tirar do papel" o acordo de reconhecimento mútuo dos certificados digitais, salientou Gerson Rolim. "É preciso apostar na identificação digital. Este é um cenário onde têm de ser criadas as pontes de interligação. É fundamental no comércio transfronteiriço haver validade jurídica da transacção e isso já conseguimos garantir".

Falta agora encontrar parceiros privados e públicos em Portugal para que se possa criar uma plataforma destinada a fomentar o comércio electrónico entre os dois países e que possa servir de base para o desenvolvimento de parcerias idênticas com outros mercados

A visita de Gerson Rolim fez-se efectivamente com essa intenção: a de estabelecer contactos, para que a plataforma avance. Até porque Portugal não é o único país da Europa de "relações históricas e língua comum" com o grupo de países do Mercosul, constituído, além do Brasil, pela Argentina, Uruguai e Paraguai. A Espanha é, à partida, um potencial interessado.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.