A Comissão Europeia assumiu uma investigação que até agora vinha sendo conduzida pelas autoridades alemãs da concorrência contra a Intel. A medida deve-se ao facto do processo ser idêntico a um outro já alvo de análise pela Direcção Geral da Concorrência, justificou um porta-voz daquele órgão.



Em ambos os casos a Intel é acusada de políticas anti-concorrenciais concretizadas na pressão junto dos retalhistas para a venda exclusivo dos seus processadores, travando caminho à comercialização de processadores da AMD, principal concorrente. Concretamente, a queixa analisada pelo regulador da concorrência alemão envolve o Media Markt.



Uma declaração lida por um porta-voz justifica: "reunimos com o Bundeskartellamt [...] e chegámos a um entendimento. Achamos que faz mais sentido ser a Comissão Europeia a encarregar-se do caso".



O documento explica que o processo passou para a tutela da CE já em Agosto e acrescenta que neste "as acusações indicam a presença de um conjunto de práticas já sob escrutínio da Comissão".



A Intel já reagiu garantindo que vai cooperar com a CE na investigação, como aliás tem feito ao longo dos últimos cinco anos, ressalva a empresa. A investigação informal da CE dura há já algum tempo, uma medida que a Intel também já enfrentou noutros países, como o Japão e a Coreia.



Notícias Relacionadas:

2004-06-09 - Intel novamente sob observação da Comissão Europeia

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.