Depois de quatro dias intensos de exposição e conferências, que na verdade são seis dias no total se contarmos com os dias reservados à imprensa, a CES 2019 encerra hoje mais uma edição que contou com mais de 4.500 expositores, 180 mil participantes e 250 sessões de conferências com 1.100 oradores. Gary Shapiro, presidente e CEO da CTA – Consumer Technology Association, faz um balanço positive, garantindo que a qualidade do evento não foi afetada pelo shutdown que está a paralisar a administração pública nos Estados Unidos, e que mesmo o bloqueio económico às empresas chinesas não teve impacto.

“Esse é um tema em que discordamos da administração”, afirmou em conferência de imprensa, recordando que a CTA se tem pronunciado várias vezes contra as opções tomadas por Trump de limitar o acesso a produtos de empresas chinesas. “No ano passado 13 a 14% dos expositores eram chineses e este ano também […] a Huawei está cá”, explicou ainda Gary Shapiro, lembrando que a CES é cada vez mais um evento global e que mesmo que as empresas não tenham por objetivo principal os Estados Unidos há muito negócio a fazer porque há visitantes de todo o mundo. Ainda assim o presidente da CTA lembrou também que “Esta não é a administração mais amigável para a CES” mas que a vantagem é que “nos EUA mudamos facilmente de Governo”.

De qualquer forma, e apesar de localizada nos Estados Unidos, a CTA defende que o país não tem o monopólio da inovação e está apostada em trazer mais diversidade, em empresas de grande dimensão mas também startups. Este ano o Eureka Park atraiu mais de 1.200 empresas e alguns países investiram fortemente nesta presença, como a França, que trouxe 300 startups a Las Vegas.

“O mercado mudou nos últimos anos. Antes a tecnologia era determinada pelos CEOs e agora é pelos indivíduos. Nós percebemos que ia haver uma convergência e deixámos de ser uma exposição vertical para ser horizontal, abrangendo as áreas mais relevantes, e hoje tecnologia é tudo”, afirmou o presidente da CTA.

Portugal desce uma posição no Scoreboard de inovação da CTA mas mantém-se nos líderes de inovação

Durante a feira a CTA relevou o novo International Innovation Scoreboard onde inclui 61 países que estão a liderar na inovação. Australia, Canadá, Dinamarca, Estónia, Alemanha, Israel, Luxemburgo, Holanda, Nova Zelândia, Noruega, Singapura, Suécia, Suiça, Reino Unido e Estados Unidos são os “capeões da inovação” numa análise que inclui vários fatores, mas Portugal está bem posicionado, aparecendo em 19º lugar.

Em relação ao ano passado o país caiu uma posição mas destaca-se na liberdade política e pessoal e na legislação de drones. Nem toda a informação está completamente correcta já que se afirma que o país não produziu nenhum unicórnio entre 2012 e 2018 e na verdade foram criados três, como o SAPO TEK reportou.

O estudo pode ser consultado aqui para mais detalhes.

O SAPO TEK está a explorar todos os espaços da CES 2019 e trazer as principais novidades e tendências, assim como anúncios de produtos, que pode acompanhar aqui.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.