A Critical Software será a responsável pelo desenvolvimento do software de telemetria do novo foguetão, que faz o processamento, agregação e transmissão dos dados de voo que serão usados pelas estações de controlo terrestre. Esses dados são essenciais para a monitorização e controlo das várias fases do lançamento, incluindo a análise e correção de eventuais falhas que possam comprometer o foguetão.

Com o Ariane 6, pretende-se reduzir os prazos de entrega e diminuir para metade os custos dos serviços associados aos lançamentos, o que permitirá criar novas oportunidades para a Agência Espacial Europeia, ESA, e condições sem precedentes para o envolvimento das empresas privadas na exploração comercial do Espaço.

O Ariane é um foguetão descartável, usado para colocar satélites artificiais em órbitas geoestacionárias ou de baixa-altitude. São operados pela Arianespace e usados, fundamentalmente, sob supervisão da ESA.

"O Ariane 6 é, de facto, um projeto referencial que irá transformar a exploração do espaço tal como a conhecemos até aqui”, sendo a sua construção essencial para o desenvolvimento do sector espacial na Europa", refere Gonçalo Quadros, CEO da Critical Software, numa nota enviada à imprensa.

Com sede em Coimbra, onde foi criada em 1998, a Critical Software atua em setores como o da aeronáutica, defesa, segurança interna, transportes, telecomunicações, finanças e energia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.