Depois da mudança de Paulo Morgado para a direção da operação da Capgemini em Espanha, Jorge Martins assumiu a liderança da empresa em Portugal, mas a estratégia não sofre alterações, mantendo a mesma linha de orientação que vinha a ser seguida.

O novo CEO da Capgemini em Portugal está na empresa há mais de vinte anos, onde já assumiu várias áreas e onde mantinha a vice-presidência desde 2012, como explicou hoje num encontro com jornalistas.

As áreas de aposta da consultora foram alinhadas por Jorge Martins, que lembra que o centro de competências recentemente inaugurado em Évora vai começar a operar ainda em outubro, e que no primeiro ano deve criar 50 empregos, que chegarão aos 150 no prazo de três anos.

A Capgemini definiu como áreas de aposta o CRM, em salesforce.com e Microsoft Dynamics, que se junta à mecatrónica – especialmente vocacionada para o sector da aeronáutica – e à cloud, mas que não deixa de espreitar oportunidades com as sinergias estabelecidas com a unidade espanhola da empresa, reforçada com a mudança de Paulo Morgado para o mercado vizinho.

Sem querer dar mais peso a uma ou outra área, Jorge Martins acredita que é a complementaridade das quatro componentes que irá dinamizar o negócio da Capgemini a médio prazo.

Numa análise mais macroeconómica, o novo CEO da Capgemini Portugal reconhece que Portugal está a atravessar um período difícil e que os indicadores positivos que têm sido destacados – como o crescimento das exportações – não correspondem às mudanças estruturais que são necessárias para dinamizar a economia, e que há muito para fazer no Estado, e nas autarquias, onde a situação continua igual.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.