A Dell anunciou que vai empregar mais dois mil profissionais na Índia até ao fim do ano. Kevin Rollins, presidente e director geral da Dell, disse que actualmente o grupo emprega oito mil pessoas na região, mas pretende aumentar este número, tendo em conta que a estimativa é de que 55 por cento do crescimento da empresa seja gerado fora dos Estados Unidos, com destaque para a China, Índia, Japão e Europa.


A Dell espera conseguir nos próximos quatro anos um aumento das vendas na ordem dos 60 por cento, para um valor total de 80 milhões de dólares. A alta rentabilidade garantida na região asiática foi um dos pontos chave referidos pela empresa na apresentação de resultados, tendo Kevin Rollins referido que a China já contribuiu com um peso de 10 a 12 por cento para as receitas de 2004 e que se espera que em poucos anos esse valor triplique para 30 por cento.



Para além da área de hardware, os serviços são um dos negócios em maior expansão, representando já 4 mil milhões das vendas da Dell e registando um crescimento de 32 por cento. Kevin Rollins afirma que este é o dobro da taxa de crescimento do negócio de hardware e que espera com um maior investimento nesta área transformar a empresa de um fabricante de PCs numa companhia fornecedora de tecnologias de informação num âmbito mais lato.




Em conferência de imprensa o presidente da Dell negou ainda planos de vender computadores construídos com processadores da Advanced Micro Devices Inc., "para já, estamos satisfeitos com a Intel", referiu, citado pela Agência Reuters.

Notícias Relacionadas:

2005-04-11 - Dell mantém previsões de venda de PCs apesar do abrandamento geral do crescimento no sector
2003-11-30 - "Esperamos um crescimento trimestral de 50 a 60% até entrar em fase de estabilização"

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.