De acordo com a notícia avançada pelo Wall Street Journal, a gigante tecnológica contratou a Quanta Computer para fabricar o Mac Pro e está a aumentar a produção em instalações perto de Shangai. O computador era o último grande dispositivo da Apple a ser fabricado nos Estados Unidos.

A decisão ocorre num momento em que os Estados Unidos aumentaram as tarifas de 200 mil milhões de importações chinesas em 25% e ameaçaram impor novas taxas de 300 mil milhões de euros nestas importações.

Um porta-voz da Apple explicou que, à semelhança de todos os produtos da marca, o novo Mac Pro é desenhado e projetado na Califórnia e inclui componentes de vários países, incluindo os Estados Unidos. “A montagem final é apenas uma parte do processo de fabricação", garantiu.

Há cerca duas semanas a Apple tinha já pedido aos seus principais fornecedores para avaliarem as implicações do custo de transferir de a sua capacidade de produção da China para o Sudeste Asiático de 15 a 30%, preparando-se para uma reestruturação da sua cadeia de fornecimento. A conclusão é de um relatório da Nikkei Asian Review divulgado a 20 de junho.

A China é um mercado muito significativo para a Apple e um importante centro de produção, facto que se comprova na percentagem da receita do primeiro trimestre deste ano com origem na Grande China, 18%.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.