“A operação de concentração em causa consiste na aquisição, pela FixeAds, do controlo exclusivo de ativos referentes à plataforma de mercado online em Portugal da CustoJusto”. É assim que a Autoridade da Concorrência revela o negócio entre as duas plataformas online portuguesas de anúncios.

Os valores da operação não foram tornados públicos, mas o diretor executivo da Fixe Ads, Miguel Monteiro, disse ao Diário Económico que aguarda “serenamente a posição oficial do regulador”.

No entanto o negócio entre as partes está também relacionado com um acordo que já tinha sido estabelecido em janeiro pelos dois grupos dos quais as duas plataformas portuguesas fazem parte: Naspers no caso do OLX e Schibsted Media Group no caso do CustoJusto.

Com a operação o objetivo é conseguir trazer maiores benefícios para os consumidores, potenciar a dimensão da plataforma e melhorar a experiência de compra e venda dos utilizadores.

Os contra-interessados no negócio têm dez dias para revelar as suas posições relativamente à concentração das plataformas, tendo o prazo começado oficialmente ontem, 30 de junho.

A FixeAds, empresa que detém o OLX, tem ainda outras plataformas online de anúncios: Standvirtual, Imovirtual, Faturavirtual e o portal Coisas.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.