[caption][/caption]

Os sites norte-americanos de comércio electrónico estão mais atrasados na tradução dos conteúdos que disponibilizam online para outras línguas face a sites de outros países, segundo um estudo recente da IDC que apurou ainda que a criação de um suporte multilingue é o segundo maior obstáculo operacional das empresas com espaço próprio na Web, logo após a manutenção dos seus quadros qualificados.

Nos Estados Unidos e no Reino Unido são menos de 12 por cento as "dotcom" que apresentam conteúdos online em mais de uma língua, quando cerca de dois quintos dos inquiridos consideram que é difícil ou muito difícil traduzir e adaptar a informação fornecida para uma língua estrangeira.

As empresas americanas com mais de 500 empregados são as que consideram mais complicada e árdua a tarefa de tradução múltipla, pois são as que terão de ter uma percentagem de sites multilingues maior.

A vertente "poliglota" dos sites tem tendência a aumentar com o tamanho da empresa: em média, 41 por cento dos sites das grandes empresas respeita essa caraterística, contra apenas 22,1 por dos espaços Web das empresas de menor dimensão. Segundo o Multilingual Web Sites: Characterizing Organizations That Post Multilingual Web Content, nome do estudo da IDC, cerca de três quartos dos sites mundiais estão disponíveis em inglês, quando 82,1 por cento das médias empresas costumam traduzir os conteúdos que disponibilizam online da sua língua nativa para a língua de Shakespeare.

O mesmo estudo conclui que a aceitação de divisas estrangeiras na aquisição de produtos e serviços vendidos online regista uma taxa de 21 por cento nos sites americanos, não existindo uma correlação visível nos países estudados, entre o suporte multilingue e aceitação de moedas estrangeiras como meio de pagamento.

Notícias Relacionadas:
2001-05-21 - Sites multilingues precisam-se nas empresas de comércio online

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.