Desde que iniciou o processo de compra do Public Interest Registry (PIR), a Ethos Capital tem sofrido diversas objeções ao negócio. Em causa está a inclusão do domínio .org que desde 2002 é gerido por uma Organização Não Governamental (ONG), passando assim a partir de 2020 para uma empresa privada. O domínio .org é considerada a infraestrutura não comercial mais importante de uma internet livre. Os opositores ao negócio desejam manter o domínio livre de pressões comerciais, assim como as suas funções como serviço público. Foram mesmo criadas petições para “salvar o .org”.

A Ethos Capital revelou agora diversas iniciativas para garantir “um futuro reforçado para o .org”. A empresa apresentou medidas voluntárias para defender o seu compromisso com os interesses públicos no que diz respeito ao preço dos domínios, assim como alíneas contra a censura e livre expressão e utilização de dados pessoais. Para selar este compromisso, a empresa revelou a criação de um fundo de 10 milhões de dólares para suportar a comunidade .org.

De encontro com o interesse público, a empresa sugeriu uma emenda ao acordo de registo da venda da PIR com a ICANN, onde ficam anotadas as diversas requisições feitas pela comunidade. A primeira diz respeito aos preços acessíveis, seja para novos registos .org ou renovações do domínio. O documento refere que a média do aumento não pode ser mais de 10% por ano, nos próximos oito anos desde a data do novo acordo. O preço irá respeitar uma fórmula precisa, que impede aumentos, tornando assim o .org, o primeiro domínio a obedecer a restrições nos seus valores, ainda assim acessíveis em qualquer local do mundo.

A segunda medida é a criação de um conselho de administração para o .org, com autoridade para dar aconselhamento independente, e com direito de veto a qualquer modificação proposta pela PIR. Incluem-se a censura e direito de expressão, os registos do domínio e a gestão dos dados dos utilizadores. E para impedir qualquer promiscuidade, nenhum empregado, diretor ou membro da PIR podem fazer parte desse conselho.

A terceira medida é a disponibilidade de um fundo comunitário para suportar as diferentes iniciativas em torno da comunidade .org que sejam aprovadas pelo conselho. O valor avançado é de 10 milhões de dólares. Por fim, a quarta medida é a apresentação de um relatório público anual, declarando as suas atividades em benefício da comunidade .org.

Ainda no que diz respeito a iniciativas de interesse público, a aquisição da PIR significa um investimento da Etho em produtos e serviços de valor acrescentado, que reforcem e fomentem o crescimento das marcas .org. Serão feitos estudos de mercado e sondagens para expandir a presença online das respetivas organizações espalhadas pelo mundo.

Segundo o presidente e CEO da Internet Society, a empresa ouviu e respondeu às preocupações da comunidade. “Com tudo no seu lugar, e com a Internet Society e a PIR a avançarem com as suas missões, a internet vai ficar mais forte, mais segura e acessível”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.